Na festa do Fux ninguém é de ninguém

01-dezembro-fux-puxa-saco-ii

Deu na coluna da Mônica Bergamo, na Folha:

CONVITE

O ministro Luiz Fux, do STF (Supremo Tribunal Federal), está organizando uma festa de arromba no Rio para celebrar seus 60 anos, no dia 26. Todos os magistrados do STF foram convidados, além de 180 desembargadores do Tribunal de Justiça do Rio e de uma centena de ministros de cortes superiores. O governador Sérgio Cabral, do Rio, e o prefeito Eduardo Paes estão na lista.

ESTRELA
A festa será na casa do advogado Sergio Bermudes. A filha do ministro, a advogada Marianna Fux, 32, que é do escritório de Bermudes, deve ser uma das estrelas. Candidata a vaga de desembargadora no Tribunal de Justiça do Rio, ela precisa entrar numa lista sêxtupla da OAB-RJ e depois ser escolhida pelos desembargadores para uma lista tríplice. E, enfim, ser nomeada por Sérgio Cabral.

POESIA
Marianna Fux escreveu recentemente artigo para o jornal “O Globo”. Nele, falava sobre o Pacto de Pequim e a violência doméstica e inseria no assunto o poema “Entre o Luar e o Arvoredo”, de Fernando Pessoa.

Saindo do Foco:

Por Murilo Silva

Recentemente, o ministro Joaquim Barbosa escandalizou a comunidade jurídica, o que por sinal já virou um hábito, apontando a existência de “conluios entre advogados e juízes”.

Na ocasião, a frente do CNJ, o ministro presidia um julgamento administrativo que aposentou compulsoriamente um juiz do Piauí. Em meio aos debates, Barbosa disse:

“Há muitos (juízes) para colocar para fora. Esse conluio entre juízes e advogados é o que há de mais pernicioso. Nós sabemos que há decisões graciosas, condescendentes, absolutamente fora das regras”

O principal adversário de Joaquim Barbosa naquela sessão foi o ministro Tourinho Neto, um magistrado reconhecidamente liberal, que respondeu a afirmação de Barbosa com a seguinte colocação:

“Tem juiz que viaja para o exterior para festa de casamento de advogado e não acontece nada.”

Bom, ministro Tourinho, tem juiz que faz lobby para ser nomeado no Supremo Tribunal, confessa isso em entrevista, e nada acontece.

Em seguida, o mesmo ministro aparece em campanha pela nomeação de uma filha como desembargadora, e nada acontece.

Tudo isso sobre as bençãos de um dos mais poderosos advogados do Brasil, que emprega a filha de Fux em seu escritório, emprega o filho de um ministro do STJ, emprega a esposa de Gilmar Mendes, com quem aliás, mantém a mais fraternal das amizades.

A amizade de Bermudes e Gilmar Mendes chegou a gerar um processo de impeachment movido no senado por um advogado do Espirito Santo contra o ministro, à época, presidente da corte.

Segundo a peça movida no Senado, o ministro Gilmar Mendes usava o motorista de Bermudes e se hospedava com regularidade na casa do amigo em Nova York.

Eles e tantos outros, estarão reunidos na festança na casa de Bermudes em homenagem a Fux.

Estará lá também o governador Sérgio Cabral, padrinho da nomeação de Fux para o Supremo.

Fux parou o Congresso Nacional durante dois meses no final do ano passado. Ele  atrasou a votação do orçamento da União, ao suspender a votação do veto da presidente Dilma contra a lei de redistribuição dos royalties de petróleo.

Na prática, o ministro suspendeu o direito do Legislativo de controlar sua própria agenda de votação, e com isso, fez um favorzão ao governador do Rio, parte diretamente interessada no caso.

O governador Sérgio Cabral esta na lista de convidados de Bermudes. Ele que deve fazer a nomeação para o Tribunal de Justiça do estado do Rio, cargo que a  filha de Fux, Marianna Fux, pleiteia.

Marianna Fux que, por sua vez, é funcionária de Bermudes, é logicamente estará na festa do pai, oferecida na casa do patrão.

Assim, tudo acaba em festa, uma festa marcada para o dia 26 de abril na casa de Sérgio Bermudes, em Brasília.

E nada acontece, dr. Tourinho, nada acontece…

Anúncios

Sobre Murilo Silva

Jornalista por acidente.
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

3 respostas para Na festa do Fux ninguém é de ninguém

  1. Pingback: Fux cancela festa para não matar a mãe de desgosto |

  2. Pingback: Fux favorece patrão da filha. Quem quer rir tem que fazer rir |

  3. Pingback: Congresso X STF, uma briga já perdida |

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s