Angela Merkel quer governar a Europa

"Essa cara so eu"

“Essa cara so eu”

Do portal português, Publico:

A chanceler alemã, Angela Merkel, disse nesta segunda-feira que os membros da zona do euro devem estar preparados para ceder o controle de certos aspectos de política a instituições europeias, caso o bloco queira realmente superar a sua crise de dívida e recuperar os investidores estrangeiros.

Num encontro promovido pelo Deutsche Bank, em Berlim, ao lado do primeiro-ministro polaco, Donald Tusk, Merkel aproveitou  para defender as posições que tem assumido face à crise contra quem a critica de dar demasiado ênfase à austeridade, ao dizer que a Europa deve encontrar um caminho que conduza tanto ao crescimento como a finanças sólidas.

Estas declarações surgem dois meses antes da reunião dos líderes europeus que irá acontecer em Bruxelas para discutir o caminho em direcção à chamada “união fiscal” […]

“Parece que conseguimos encontrar soluções comuns quando estamos a olhar para o abismo”, disse Merkel. “Mas assim que a pressão diminui, todos dizem que querem seguir seu próprio caminho.”

“Temos de estar preparados para aceitar que a Europa tem a palavra final em certas áreas. Caso contrário, não seremos capazes de continuar a construir a Europa”, acrescentou a chanceler […]

Saindo do Foco:

Por Murilo Silva

A Europa esta jogando a água suja da banheira com o bebê dentro.

Deixou escorrer pelo ralo da dívida grega o que os gregos legaram de mais caro à História da humanidade. Eu não estou falando das olimpíadas, me refiro à Democracia.

“Temos de estar preparados para aceitar que a Europa tem a palavra final em certas áreas. Caso contrário, não seremos capazes de continuar a construir a Europa”

Se “certas áreas” quer dizer decidir sobre políticas de austeridade econômica nos países membros – cortes de gastos em saúde, educação e seguridade social – então é o caso de se refletir o que é a Europa.

Essa filosofia justificou instalar no comando do governo italiano, um país soberano e democrático, um burocrata do capital internacional.

Quando veio a eleição, o tecnocrata Mario Monti, instalado no poder pela Troika (sem um voto sequer) conquistou apenas 13% do eleitorado. O palhaço Beppe Grillo teve 18%.

Na semana passada, a França, a beira de uma recessão, anunciou que vai rever suas metas de endividamento, vai afrouxar o sinto da austeridade, (leia-se: vai empenhar menos dinheiro público para pagamento da dívida).

A dívida francesa esta hoje em 94% do PIB. Isso significa que a França deve uma França aos bancos, ou pelo menos, tudo o que uma França é capaz de produzir em um ano.

Acontece que França e a Itália – cujo o endividamento é de 126% com relação ao PIB- não são países marginais da Europa; são, respectivamente, a segunda e a quarta maiores economias do continente.

A terceira é a Inglaterra, que não esta completamente integrada ao grupo – não faz parte da zona do Euro.

Ou seja, quando Angela Merkel diz que: “Temos de estar preparados para aceitar que a Europa tem a palavra final em certas áreas”, na verdade, o que ela esta dizendo é que a Alemanha tem a palavra final em algumas áreas.

Na Europa alemã de Merkel, o povo é governado por burocratas comedores de chucrute, encastelados no Banco Central Europeu.

Esse é o IV Reich.

Em tempo: Recentemente, em uma segunda-feira ensolarada, esse editor, contrariando as normas mais elementares de higiene e profilaxia, assistiu a reprise do Manhattan Connection, na Globo News.

(Se você não faz parte da imensa massa de seis pessoas que assistem a essa perola do entreguismo nacional, trata-se de um programa “brasileiro” ancorado em Nova York e que conta com a ilustre participação de Diogo Mainardi, direto de Veneza.)

O tema era: eleições americanas.

No debate, o jornalista Caio Blinder acusava Mainardi de ser excessivamente Republicano – o que é uma ofensa injustificável ao partido dos Bush.

Foi quando Mainardi vociferou: “Que republicano o que?! Eu sou europeu! Por mim a Angela Merkel governaria o mundo!”

É um profeta.

Anúncios

Sobre Murilo Silva

Jornalista por acidente.
Esse post foi publicado em Economia. Bookmark o link permanente.

Uma resposta para Angela Merkel quer governar a Europa

  1. Pingback: Merkel a cinco votos do poder absoluto |

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s