Suas noites são de gala. Mas o samba ainda é na rua!

Extra! Extra! O quadragésimo ministro de Dilma está escolhido!

Por Bruno Pavan

Fernando Lyra, que foi deputado federal e ministro da Justiça de José Sarney, disse uma vez que “o importante é o rumo. A direção”.

O governo Dilma Rousseff foi eleito para ser o pós Lula na economia.

Lula tinha um rumo.

Queria trazer uma elite empresarial que sempre olhou mais pra dentro do que pra fora para um projeto de país.

Mostrou que há uma demanda interna em que o setor empresarial pode confiar.

Dilma, me parece, não tem um rumo.

Se tem, esqueceu em alguma planilha por aí.

O tal passo pós-Lula na economia não aconteceu.

A política das isenções de impostos, parece que já cumpriu o seu papel.

Assim como, para Luciano Coutinho, a política dos grandes campeões do BNDES também já cumpriu.

Politicamente Dilma também parece perdida.

Ela não tem uma Dilma no governo, que faz política enquanto ela gerencia.

Lula tinha uma Dilma (a própria) que gerenciava enquanto ele costurava os acordos políticos.

Em uma semana a presidenta mostrou que não sabe se vai ou se fica.

Rasgou elogios para Guilherme Afif (o do impostômetro) e o nomeou ministro da Secretaria da Micro e Pequena Empresa.

(De acordo com Kassab, nomeação que partiu da cota pessoal da presidenta. Ou seja, para o PSD apresentar Dilma para os pais, muita água precisa rolar…)

Na próxima sexta-feira, de acordo com Fernando Rodrigues, vai a um afável almoço com Arthur Virgílio, que está insatisfeito no PSDB.

Virgílio foi aquele que ameaçou bater no presidente Lula.

Se Dilma precisar arrumar mais espaço em ministério, o novo terá que ser em Taguatinga.

Na esplanada, não cabe mais ninguém.

Quando o governo deveria otimizar (palavra da moda) os acordos políticos, ele abre ainda mais a rede.

Dilma tem medo dos conservadores, e não deixa ministro nenhum tomar partido de questões polêmicas no legislativo ou no judiciário.

(Fora Maria do Rosário, alguém ouviu algum ministro de Dilma falar contra Feliciano?)

Provavelmente terá mais da metade do tempo de TV em 2014.

Mas o que falará nesse tempo todo?

O samba tá aí, presidenta, esperando você.

Você vai assisti-lo aí da galeria, na mais fina companhia?

Ou vai sambar na pista?

Anúncios
Esse post foi publicado em Política e marcado , , . Guardar link permanente.

2 respostas para Suas noites são de gala. Mas o samba ainda é na rua!

  1. MARCOS F.L disse:

    O voto é livre, não esta satisfeito vota em outro candidato.Se fosse o Campos, Aécio e Marina fariam a mesma coisa.

  2. Ananias Andrade disse:

    Bruno, to pra te dizer que as vezes chego as mesmas conclusões que você.
    Acho que ela é uma pessoa com uma história de vida e tragetória política fantásticas. Acho que economicamente ela está fazendo uma série de trabalhos que são mais minunciosos, mais burocráticos, mas concordo que politicamente ela deixa a desejar, pela omissão, ou a inércia, principalmente nas questões dos direitos humanos, por incrível que pareça.
    Mas de verdade, eu tenho a esperança em uma guinada mais a esquerda em um segundo mandato, por mais que, com estas alianças, esteja mais parecendo o oposto.
    Estou reticente, mas no segundo turno sou Dilma. Não tem jeito!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s