José Mujica pode ganhar Nobel por estatizar Maconha

Tomara que o FHC se torne imortal antes, se não ele morre de inveja

chupa Nixon

chupa Nixon

Da TeleSur

O presidente do Uruguai, José Mujica, foi indicado para o Prêmio Nobel da Paz de 2013, graças à sua luta contra o tráfico de drogas e seu plano para dar o controle estatal da produção, distribuição e venda de maconha

A organização não governamental (ONG) Instituto de Drogas Paz Holandês (Institute of Peace and Drugs), presidido por Frans Bronkhorst, foi a entidade que lançou uma campanha para apoiar o dignatário uruguaio para o Prêmio Nobel da Paz.

“Mujica é o primeiro no mundo que propôs terminar esta guerra que ninguém ganha, exceto interesses obscuros”, disse Bronkhorst em um curto comunicado divulgado pela imprensa internacional.

No texto, o presidente da ONG argumenta que Mujica deve ser concedido para “tentar substituir a chamada guerra contra as drogas com a paz de drogas”, em referência a um projeto de lei apresentado ao Parlamento pelo mesmo presidente uruguaio.

A proposta de Mujica luta contra o tráfico de drogas e suas consequências foi entregue na forma de uma proposta para o presidente do Conselho Nacional de Drogas (JND), Julio Calzada, e o vice-presidente da Frente Amplio, Sebastián Sabini.

O Prêmio Nobel da Paz é para aqueles que trabalham mais e melhor para a união entre as nações, a redução dos exércitos permanentes e para a promoção da paz. Até o momento, 98 indivíduos e 20 organizações foram feitos com esse prêmio, desde a sua criação em 1901

O presidente uruguaio disse em uma entrevista recente que se opõe ao uso da maconha e da prática do aborto, mas argumentou que tanto legalizar preferem não crescer “nas sombras”, e causar grandes danos à população […]

Sindo do Foco:

Por Murilo Silva

Os estadistas locais ainda preferem a política de pau no usuário, no traficante miúdo e até no manifestante – vide o show de horror anualmente proporcionado pela PM durante a Marcha da Maconha.

Esse maledicente blogueiro se pergunta se Fernando Henrique Cardoso teria coragem de apresentar seu colega, Geraldo Alckmin, para seus amigos lá em Genebra.

Como já se registrou nesse blog, a política anti-drogas de São Paulo constrange FHC.

Como explicar em Genebra a política higienista da cidadela tucana?

Veja caro colaborador, que o recém lançado “Cartão Recomeço”, do Governo de São Paulo, parece coisa para ”genebrino” ver. O programa paga R$ 1350 para que dependentes possam se tratar em clinicas particulares. O dinheiro é depositado na clinica.

Mas se e combinarmos o “Cartão Recomeço” ao “Cadastro Único de Usuários“, idealizado pelo deputado Carlos Sampaio (PSDB-SP); e com a Internação Compulsória – já em vigor em São Paulo – a coisa fica bem menos “genebrina” e bem mais paulistana mesmo.

É pagar para ver longe.

Enquanto Mujica encara o problema de frente, como política de Estado. Aqui, os Alckimistas cultivam a semente plantada por Richard Nixon, lá nos longínquos anos 60.

Nixon, como se sabe, ainda no exercício da presidência, foi devidamente depositado na lata de lixo da História. Destino semelhante ao que teve sua malfadada ”Guerra Contra as Drogas”. Só os estadistas não viram.

Anúncios

Sobre Murilo Silva

Jornalista por acidente.
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

Uma resposta para José Mujica pode ganhar Nobel por estatizar Maconha

  1. Pingback: Maconha: “a new business plan” |

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s