Que seja o amor a mover o homem

Ah o amor de Gabriela...

Ah o amor de Gabriela…

O sertanejo é, antes de tudo, um bravo“, disse certa vez Euclides da Cunha. Nosso colaborador, Gustavo Ceratti, mostra que, além de bravo, o sertanejo é puro coração.

Por Gustavo Ceratti

“O problema do Brasil é o nordestino”. Você já deve ter escutado essa frase em algum momento da sua vida e espero que tenha se perguntado que atrocidades Paulo Freire, Luiz Gonzaga, Jorge Amado, entre outros vilões, cometeram contra a pátria que tanto enalteceram.

Mas, então, quem é esse monstro devastador que assola o país? O vagabundo, o preguiçoso e o marginal? Ou o trabalhador que, em busca de uma vida melhor, edificou nossas metrópoles e a quem não foi dada oportunidade quando deixou sua terra?

É impressionante a nossa capacidade de fazer distinções pejorativas e sem critério, para catalogarmos uns aos outros preconceituosamente. Mas, fujamos das generalizações com uma bela história.

Vagner tem 19 anos e partiu da cidade de Lavras da Mangabeira, no Ceará, há seis meses. Ele veio para São Paulo com um único objetivo: juntar dinheiro para se casar. Apesar de ter deixado a noiva para trás, uma estudante e empregada doméstica de 17 anos, ostenta a aliança no dedo com orgulho, assim como guarda a família e os amigos com saudade.

Durante oito horas por dia, seis vezes por semana, trabalha como faxineiro em um prédio da capital. Um desafio muito maior do que seria para um paulistano de classe média deixar o país para fazer um intercâmbio na Europa. Haja coragem.

Longe do glamour, sem postar fotos no Instagram, ou fazer check-in no Facebook às seis horas da tarde, quando encara um ônibus lotado por duas horas para voltar para casa, Vagner, aos poucos, economiza o que pode do seu salário. Pelas suas contas, terá dinheiro suficiente para voltar para o Ceará e se casar daqui um ano.

É um menino, magro de tudo — e se não tomar cuidado, a aliança que metaforiza o motivo de sua viagem lhe escapa os dedos. Seus colegas de trabalho dizem que em breve ele não conseguirá mais passar pelo portão do prédio, tamanha a galha que sua noiva ira lhe dar. Ele ri. E por mais imaturo que seja, suas intenções são nobres: Vagner é movido por amor.

Torçamos para que ele volte logo para o Ceará e que seus esforços sejam recompensados, antes que ele se torne mais um monstro a devastar o país.

***

Fora de Foco é um blog colaborativo (como você pode ver aquino nosso editorial) por isso, mande seu texto, foto ou vídeo para: foradefoco@gmail.com ;

Curta também nossa página no Facebook e siga-nós no Tiwtter.

Anúncios

Sobre Murilo Silva

Jornalista por acidente.
Esse post foi publicado em Brasil, Crônicas. Bookmark o link permanente.

Uma resposta para Que seja o amor a mover o homem

  1. Pingback: O que os “desocupados” fazem por você? |

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s