Lula: ”volta Lula” é Burrice

afasta de mim esse cálice

afasta de mim esse cálice

Por Murilo Silva

Dâmocles era um bajulador, um cortesão na corte de Dionísio, tirano de Siracusa.

Dionísio era um líder experimentado. De origem humilde, se aproveitou da rivalidade com Cartago para tomar o poder em Siracusa em 405 a.c. , governou até o fim da vida.

Dâmocles era deslumbrado e ambicioso. Sua vida era contemplar o poder de Dionísio, poder este que desejava para si.

Sábio, Dionísio resolveu dar uma lição em Dâmocles.

Propôs trocar de lugar com ele por um dia, para que o cortesão entendesse a verdadeira natureza do poder.

Dionísio mandou que Dâmocles sentasse-se no trono e mandou que lhe fosse servido um banquete real.

Bandejas de prata, cálices de ouro.

Fartura de comida e bebida.

Dâmocles foi cercado de belas cortesãs e servido pelas mais belas servas palacianas.

Mas, acima da cabeça de Dâmocles, Dionísio mandou dependurar uma espada, uma espada suspensa por um único fio de cabelo.

Ao ver a espada afiada suspensa diretamente sobre sua cabeça, Dâmocles abdicou de seu posto, dizendo não querer mais ser tão afortunado.

Lula não é Dâmocles, conhece intimamente os meandros do poder. Meandros que os bajuladores de plantão, que entoam o “volta Lula”, parecem desconhecer.

O ex-presidente tem desestimulado publicamente o coro de “volta Lula” – que para ele, é ”uma burrice”.

Há quem considere uma manobra; um jogo de cena. Esse editor, longe de ter sabedoria dionisíaca, discorda.

A pesquisa IBOPE de ontem tenta ainda mais o impulso dâmocleano.

A pesquisa mostra Lula à frente de Dilma nas intenções de voto.

No principal cenário: Dilma contra Aécio, Marina e Eduardo Campos, a presidente aparece com 30% das intenções de voto.

No mesmo cenário, com Lula no lugar de Dilma, o ex-presidente aparece com 41%.

Há duas coisas que talvez o ex-presidente considere:

Aliás, três:

1 – Apesar de ter sido apelidado, com muita justeza, como ”ex-presidente em exercício” pela excelente Piauí Herald, Lula não é governo. Logo, não está com a janela de vidro diretamente virada para as pedras que, literalmente, vêm da rua.

Mas na campanha, todas as janelas se viram para a rua. É quase como ser uma vitrine iluminada bem em frente ao prédio do governador Sérgio Cabral, no Leblon.

In-re-sis-tí-vel.

A volta de Lula ofereceria a oposição justamente o que ela não tem, e do que ela mais precisa: um discurso.

Nesse caso, o discurso de que o PT fracassou, e a culpa, em última analise, seria do próprio Lula.

É uma espada dependurada por um fio.

2 – Lula deve saber que o momento vivido por Dilma é específico, sui generis, não corresponde ao conjunto do governo. Ele próprio passou por queda vertiginosa em 2005, e sobreviveu.

3 – A pesquisa IBOPE não significa absolutamente nada para 2014. Uma vez que o cenário pode não ser esse, aliás, pode ser muito diferente.

Eduardo Campos é menos candidato agora do que era há dois meses.

Marina Silva ainda não viabilizou o seu partido anti-partidário.

E, no submundo político, forças serristas se movimentam com violência. Há uma possibilidade pequena de Serra ser candidato no lugar de Aécio pelo PSDB, e uma possibilidade maior de Serra sair candidato pelo PPS, simultaneamente a Aécio.

Só o fato dessas possibilidades existirem, já fragiliza a combalida candidatura de Aécio que tarda a “pegar”.

Se valendo de sabedoria dionisíaca, Lula pede que lhe afastem o cálice e a espada. O momento é de união entorno do legado dos 10 anos de PT.

Dilma tem a caneta, tem tempo, e tem Lula. É a favorita para 2014, ainda é.

No pior dos cenários para o governo, é preciso lembrar que, uma derrota de Dilma seria uma grande perda eleitoral.

Mas uma derrota de Lula seria o fim de uma era.

Lula compreende seu papel na História. Essa é a diferença fundamental entre Dionísios e Dâmocles.

Anúncios

Sobre Murilo Silva

Jornalista por acidente.
Esse post foi publicado em Brasil, Política e marcado , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

4 respostas para Lula: ”volta Lula” é Burrice

  1. izaldo disse:

    O Brasil mudou muito ultimamente. Hoje em dia, quando vamos às ruas, recebemos um afago de nossa presidenta. Quando cometemos a gafe de vaiá-la ao vivo e em alta definição para o mundo ouvir, recebemos outro afago e as promessas de lutar por mais justiça social. É, o Brasil mudou muito mesmo. Porque, se fizéssemos isso antigamente, receberíamos chicotadas e seríamos recebidos a bala.

  2. Pingback: Aqui jaz Cabral |

  3. Simões disse:

    De toda a matéria publicada só consigo tirar o seguinte: Depois da redemocratização(será ?), recebemos tão pouco dos ultimos governantes, que qualquer migalha é comemorado como se fartura existisse.O que muitos não enxergam é que,qualquer pessoa que deseja ser candidata a presidente da republica precisa entender que, ao assumir o cargo tem de estar ciente de duas coisas:
    1)não reclamar da herança recebida de seu antecessor.
    2)faça o que fizer (de bom), apenas estará cumprindo com suas obrigações, pois o povo(esse tão sofrido) não pediu a esse(eleito) que se candidatasse, se o fêz foi porque quis

    Isso dito, não concordo que Lula, Dilma e o PT tenham feito maravilhas nesses mais de 10 anos, o que fêz(e em minha opinião,fêz muito mal) não passou de OBRIGAÇÃO do que o cargo exige.

  4. Pingback: Nuvens esfumaçam 2014. Melhor para Dilma |

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s