Recordar é Viver: Dilma traiu Getúlio

bons tempos, boas coisas....

bons tempos, boas coisas….

Por Murilo Silva

Esse blog lança hoje mais uma coluna: “Recordar é Viver”

Nada como estrear com a mulher mais poderosa do país, como brilhantemente constatou o portal iG :

No vídeo abaixo, a presidente Dilma acusa – e preste atenção no verbo: ACUSA – José Serra de querer privatizar o pré-sal:

Dilma ACUSA Serra coberta de razão.

Ainda não se sabia, mas embora o candidato tucano negasse, o Wikiliaks revelou pouco depois que Serra já havia negociado Libra com a americana Chevron.

Hoje (17), os petroleiros ligados à FUP – sindicato ligado à CUT, do PT, entraram em greve em todo o país em protesto ao leilão que pretende entregar Libra a exploração de players estrangeiros no próximo dia 21.

Libra, como se sabe, é um colosso.

É a maior descoberta da História da indústria do petróleo, inaugurada no Brasil lá nos anos 50, por Getúlio Vargas.

foto 1 e 2: mera coincidência...

foto 1 e 2: mera coincidência…

Toda a carteira da Petrobras hoje – o portfólio, como se diz no jargão do setor – dá à empresa 20 bilhões de barris de reserva, já contando com o pré-sal.

Só Libra – que não entra nessa conta – significa de 8 à 12 bilhões de barris. Libra sozinho é meio pré-sal.

Não é à toa que a Petrobras e o Ministério de Minas de Energia foram alvos de um poll de espionagem comandado pela NSA.

Vender Libra é um gesto de fazer inveja aos jihadistas do liberalismo.

Para desespero desses neo-liberais, todas as grandes reservas do mundo estão hoje nas mãos de empresas 100% estatais.

Não é à toa também, que depois da farra da espionagem, as cinco maiores companhias petrolíferas privadas do mundo deixaram o leilão de Libra.

Nem que Serra fosse presidente e quisesse. Depois da crise de 2008, nem a Chevron tem cacife para jogar um jogo como Libra.

Das 11 empresas que seguem na disputa, seis são estatais.

Um perigo.

Como disse a esse blogueiro o senador Roberto Requião, (PMDB-PR), uma coisa é brigar com uma empresa, por maior que ela seja, outra, bem diferente, é brigar com a China.

Dilma defendia o petróleo na campanha porque a nacionalização do petróleo é a maior campanha da História do país.

Petróleo é questão de independência; soberania e segurança nacional.

Nenhum país na História da humanidade entregou seu petróleo sem entrar em uma guerra – com exceção da Argentina, que anos depois colocou o presidente responsável por tal pioneirismo atrás das grades.

Não à toa (é o último ”não à toa”) a presidente ordenou ao Exército que reforce a segurança do hotel que vai sediar o leilão, no dia 21.

A herança de Vargas é pesada.

Os petroleiros vão entornar ainda mais o entornado caldo social do Rio de Janeiro – onde eles são mais fortes.

Por tudo isso, o Fora de Foco relembra o discurso da presidente Dilma em 2010, porque Recordar é Viver!

Anúncios

Sobre Murilo Silva

Jornalista por acidente.
Esse post foi publicado em Brasil, Economia, Política, Recordar é Viver e marcado , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Uma resposta para Recordar é Viver: Dilma traiu Getúlio

  1. Pingback: Eduardo e Marina: a pavimentação da terceira via |

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s