Os rolezinhos e o espaço público da cidade

Por Bruno Pavan

A passagem de 2013 para 2014 foi marcada por um acontecimento na cidades de São Paulo: os rolezinhos.

Após um projeto de lei do deputado Conte Lopes (PTB) que proibia a realização de bailes funks nas ruas da cidade, jovens começaram a realizar encontros nos shoppings da cidade.

Jovens da periferia mais shoppings centers coalhados da classe média só podia dar em uma coisa: violência desproporcional de seguranças terceirzados e da PM paulista.

Neste semana o prefeito Fernando Haddad vetou o projeto mas, como aconteceu com os protestos de junho contra o aumento do preço da passagem do transporte público, a onda tomou um outro tamanho após o já contumaz despreparado da Polícia Militar em agir com grande concentração de pessoas.

Para ser justo com o nome do blog, e fugir do foco mais uma vez, um outro ponto polêmico pode ser levantado: o da ocupação de espaços na cidade de São Paulo.

Por muito tempo o lazer, principalmente na periferia, foi terceirizado aos shoppings centers. Acreditava-se que eles eram locais de reunião familiar cercado de democracia por todos os lados. As liminares conseguidas por alguns deles evitando que os rolezinhos acontecessem nos faz lembrar que nunca foram espaço público. São espaços particulares que querem consumidores em seus corredores.

Passa da hora de querermos tomar o espaço publico da cidade de fato. O descaso de políticos e a falta de interesse da população no tema encurrala cada vez mais o povo para espaços particulares que segrega negros, pobres e gays de seus espaços.

A cidade não é uma grande empresa privada que você tem um 0800 par se queixar como consumidor receber seu dinheiro de volta. Ser cidadão não é das tarefas mais fáceis, envolve direitos mais também deveres mas é por esse caminho que ficaremos menos dependentes de locais que podem, a qualquer momento, pedir liminares e nos impedirem de entrar.

Que os rolezinhos abram os olhos da sociedade para o absurdo de não haver praças públicas em que possa se reunir na cidade. O seu lazer está diretamente ligado ao dinheiro que você tem pra isso.

Anúncios
Esse post foi publicado em Brasil e marcado , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s